Últimas Notícias

Café pode diminuir risco de cancro da próstata

O café pode assumir-se como uma arma na prevenção do cancro de próstata. De acordo com um estudo italiano, três chávenas desta bebida por dia pode reduzir em mais de 50% o risco deste tumor. Esta foi a principal conclusão de uma pesquisa realizada por especialistas do Instituto Neurologico Mediterrâneo […]

CADO cria protocolo com União de Freguesias de Vila e Roussas

O CADO, Centro de Apoio ao Doente Oncológico, e a União de Freguesias de Vila e Roussas assinaram um protocolo onde a junta disponibiliza um subsídio anual para o transporte de doentes oncológicos. Desde o início de atividade, que o CADO tem recebido um crescente número de pedidos de apoio para situações […]

Dia Europeu do Melanoma | 11 de Maio

O Dia Europeu do Melanoma celebra-se a 11 de maio, e a data surgiu em 1999, tendo Portugal se juntado a esta comemoração, também conhecida como “Euromelanoma”, no ano 2000. Este dia visa alertar a população para os perigos da exposição solar excessiva e os malefícios que esta pode originar na […]

Nós Ajudamos…

Há sempre quem precise

Saiba Mais...

Podemos fazer mais…

...Há sempre muitas formas de o ajudar

Saiba Mais...

Venha conhecer-nos…

... Saiba como o podemos fazer por si

Saiba Mais...

Participe neste Inquérito

O Centro de Apoio ao Doente Oncológico (CADO) pretende efetuar um estudo para conhecer melhor a população do Alto Minho e as situações de cancro e os que maior incidência têm no Alto Minho.

Participe Neste Inquérito

Este questionário procura identificar e analisar a incidência de diferentes casos de cancro, no Alto Minho. Algo ainda pouco desenvolvido na região e que permitirá, por exemplo, elaborar uma estatística detalhada sobre os tipos de cancro, por concelho.

Saiba Mais...

O CADO ESTÁ AQUI PARA AJUDAR

O Centro de Apoio ao Doente Oncológico ao concentrar num só espaço os mais urgentes apoios de âmbito oncológico, num local com porta aberta, onde toda a população pode ser atendida de imediato, de uma forma simples, anónima, e sem burocracias, torna-se um porto de abrigo, para o doente e família. Tem como missão apoiar os doentes, apoiar a família. Ajudá-los a enfrentar a doença, conhecendo-a e oferecendo todo o apoio possível aos mais variados níveis: psicológico, social, enfermagem e médico. Vai desenvolver um trabalho dedicado a pessoas com cancro e suas famílias e por isso oferece serviços como apoio social nas questões emergentes, apoio psicoterapêutico para o utente/família e terapia ocupacional. Ajuda ainda o portador de cancro durante todo o período de tratamento. Tem como objectivo o auxílio na saúde, na comparticipação de medicamentos, próteses, suporte alimentar, transportes para tratamentos, compra de material hospitalar específico, empréstimo de equipamentos hospitalares como: cadeira de rodas, cadeira higiénica, cama articulada, canadianas, o apoio psico-terapêutico do doente e da família, entre outros.