Novembro, o Bigode está na moda!

Em Outubro teve lugar a prevenção do Cancro da Mama, conhecido com o “Outubro Rosa”. Esta iniciativa pede para as mulheres usarem rosa para alertar a população sobre os riscos do cancro de mama, a campanha Novembro Azul chega para alertar os homens para a importância do diagnóstico precoce do cancro da próstata.

A primeira vez que se ouviu falar na “moda do bigode” durante o mês de Novembro, foi no mundo do rugby, em que várias equipas se apresentam em campo, durante este mês, exibindo os seus bigodes. Este movimento nasceu na Austrália, em 1999, e na época era chamado de Movember (a união das palavras moustache+november). Ele pedia para que os homens deixassem apenas o bigode crescer. Desde então, a campanha ganhou o mundo e Portugal não é excepção.

 

Em Portugal, todos os anos surgem 3500 a 4000 novos casos de cancro da próstata. Como é uma doença que não apresenta sintomas numa fase inicial, a vigilância médica periódica é essencial para fazer o despiste. A possibilidade de cura é de 85%, quando é detectado precocemente.

Quando o assunto é a Próstata, muitos homens ainda mantêm tabus e receios de falar sobre o assunto.
No balcão da farmácia fazem perguntas, tentam comprar produtos naturais para prevenir ou para aliviar os primeiros sintomas e adiam, muitas vezes, a consulta médica para o primeiro rastreio ou nunca o fazem. Os seus principais receios são a disfunção sexual e a incontinência.

A Próstata é uma pequena glândula do aparelho sexual masculino e produz substâncias que entram na composição do sémen, o líquido que transporta os espermatozóides. Interfere, por isso, com a fertilidade, mas não com a sexualidade. Contudo, a evolução de doenças relacionadas com a Próstata pode originar problemas de disfunção eréctil.

A Próstata situa-se logo abaixo da bexiga e envolve a uretra (canal que leva a urina para o exterior); as doenças relacionadas podem causar distúrbios ao nível do sistema urinário.

As principais doenças da Próstata são:

  • PROSTATITE – infeção causada normalmente por uma bactéria; não é contagiosa.
  • HIPERTROFIA BENIGNA DA PRÓSTATA – consiste num aumento do tamanho da Próstata; cumprime a uretra e dificulta a passagem da urina.
  • CANCRO DA PRÓSTATA – de evolução lenta, maligno e pode não causar sintomas numa fase inicial, daí a importância da deteção precoce.

As três doenças têm sintomas similares, mas a que preocupa a maior parte dos Homens é, na realidade, o cancro da Próstata, dada a sua malignidade.

FATORES QUE AUMENTAM A PROBABILIDADE DE TER CANCRO DA PRÓSTATA:
– Idade (mais de 65 anos).
– Raça (mais comum nos homens de raça negra).
– História familiar (irmãos ou pais com a doença aumentam 2 a 3 vezes a probabilidade).
– Estilos de vida (alimentação rica em carnes vermelhas e produtos lácteos com alto teor de gordura, obesidade, falta de exercício físico e tabaco são fatores que aumentam a probabilidade de contrair a doença).

E QUAIS OS SINTOMAS?
– Dificuldade ao urinar.
– Necessidade de urinar com frequência.
– Dor ou ardor ao urinar.
– Jacto urinário enfraquecido.
– Fluxo intermitente de urina.
– Sangue na urina ou esperma.
– Sensação de não conseguir esvaziar a bexiga.
– Dor na região pélvica.
– Ejaculações dolorosas.
– Perda de peso inexplicável.

A deteção precoce da doença é fundamental, permitindo alcançar altas taxas de cura (acima do 80%).
A idade em que os homens devem iniciar o rastreio do cancro da Próstata é aos 50 anos, mas esta deve ser antecipada par os 40 se existirem antecedentes familiares. Nalguns países, este rastreio já começa aos 40 ou 45 anos e não aos 50, dada a prevalência da doença.

As primeiras técnicas de rastreio utilizadas são o toque rectal (feita pelo médico para avaliar o tamanho e a textura da próstata) e a medição do PSA (através de uma análise de sangue, mede-se o nível de antigénio específico da próstata).

Posted in Uncategorized.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *